SCBraga 0 - 0 Rio Ave | 5 - 6 g.p. (Crónica)
O Sporting de Braga despediu-se da edição da Taça de Portugal ante o Rio Ave, após desfecho desfavorável através da marcação de grandes penalidades. Como é sabido é maioritariamente uma questão de sorte e desta feita a estrelinha não esteve presente para nos iluminar, de forma a prosseguirmos a caminhada rumo à final da competição. Domingos Paciência viu-se privado de três dos habituais titulares, colmatando duas ausências através de punições estabelecidas pela CD da Liga Portuguesa (Vandinho 3 meses e Mossoró 3 jogos) e outra (Paulo César) devido a lesão que o impediu de marcar presença na lista de convocados. O timming com que foram citados os castigos e o tempo de duração do mesmo (saliente-se, Vandinho), verificou-se como uma agravante assinalável e fortemente contestada pela SAD e adeptos do Sporting de Braga. Desfalcado e recorrendo aos recentes reforços - Luís Aguiar (já nosso conhecido) e Rafael Bastos - com entrada de Matheus no onze titular, o jogo não correu da melhor forma. O brilho e qualidade de futebol presenciado em outros jogos esteve tímido, apático e quiçá escondido dos olhos dos Bracarenses. O Rio Ave, sem muito fazer, fechou as linhas de passe e formou uma barreira que impediu que as investidas dos caseiros provocassem males maiores. A decisão ficou adiada então para o prolongamento e consequente marcação de grandes penalidades. Eduardo ainda colocou a possibilidade de vitória por duas vezes nas mãos, mas foi desperdiçada, pairando assim no ar a sensação de que o Sporting de Braga definitivamente estava em noite não e para esquecer. Saídos então de prova, agora há que apontar baterias para o jogo de Segunda-feira em Belém, frente ao Belenenses.
Reacções: 
  • PESQUISA

    ARQUIVO

    SEGUIDORES