SCBraga 2 - 0 Lech Poznan (Crónica)
O Estádio AXA voltou novamente, a acolher mais uma noite épica e histórica na Europa do futebol. O Braga foi um dos intervenientes, e justo vencedor, diga-se desde já, numa partida diante dos Polacos do Lech Poznan.
A desvantagem na eliminatória obtida na primeira-mão, obrigou a um novo delinear da estratégia por Domingos Paciência, cujo intuito seria, pois claro, dar uma resposta positiva e mostrar a Portugal e ao Mundo que a chama Bracarense está acesa e recomenda-se. No entanto, tomara que a ambição para ambas as competições fosse idêntica, e não oscila-se, como tem acontecido por norma na presente temporada.
O 1º golo surgiu nos minutos iniciais, o que foi bastante favorável para o desenrolar da partida. Alan inaugurou o marcador, e minutos depois - Lima - fechou a contagem e carimbou o passaporte para a próxima fase: a tão desejada transferta a Liverpool.
Nas bancadas, os Indefectíveis responderam à chamada. Contudo, de que adianta ter um sector à pinha, estar por cima na eliminatória, e não prevalecer o respeito por quem inicia os cânticos? De que adianta estar num sector, aparentemente em defesa da honra e dos ideais do Grupo, se não mostram lealdade para com os companheiros que puxam incessantemente pelo clube? De que adianta ir buscar bilhetes, preencher inscrições e ocupar cadeiras, quando na verdade não estão em sintonia com a irreverência característica de um Ultra? O apoio não foi mau, mas devia, obrigatoriamente, ser melhor.
Entreguem-se de corpo e alma, pois um Grupo com 18 anos de história e tradição merece bem mais e melhor.
Reacções: 
  • PESQUISA

    ARQUIVO

    SEGUIDORES